CÉREBRO FEMININO PASSA POR MUDANÇAS INACREDITÁVEIS DURANTE A GESTAÇÃO

Você está no lugar certo, confira alguns dos melhores conteúdos abaixo.

A gravidez é um período de grandes mudanças no corpo de uma mulher e grandes transtornos emocionais . As mulheres grávidas passam por mudanças hormonais dramáticas, que levam a mudanças incríveis no cérebro de futuras mães.



Um estudo da Trusted Source e publicado na revista Nature Neurosciens lançou luz sobre algumas mudanças substanciais que ocorrem no cérebro de uma mulher durante a gravidez. A primeira mudança notável é que o cérebro fica menor e mais eficiente.

Essas mudanças, de acordo com o estudo, preparam a futura mãe para o trabalho importante. Pesquisadores de universidades da Espanha e da Holanda foram os primeiros a usar imagens de computador, especificamente ressonância magnética, para medir como a estrutura do cérebro feminino muda por causa da gravidez.

Embora os cientistas saibam há algum tempo que a gravidez realmente afeta o cérebro, eles nunca tiveram uma compreensão tão clara do que acontece com as mulheres. Agora, o estudo conseguiu pontuar algumas das mudanças.

Segundo a pesquisa, a gravidez promove uma redução na massa cinzenta no cérebro, que é o cérebro que executa tarefas. A maior perda de massa cinzenta ocorre nas regiões frontal e temporal, responsáveis ​​por uma variedade de tarefas, incluindo cognição social, ou seja, a capacidade de interagir com outras pessoas. Essas áreas são aquelas que ajudam a entender os sentimentos, crenças e sinais não verbais de outras pessoas. Eles também ajudam a estabelecer conexões interpessoais.

Segundo os pesquisadores, a perda de massa cinzenta durante a gravidez não causa problemas para as mulheres. Pelo contrário! Essa mudança ajuda a mãe a ter mais apego ao bebê e evita emoções negativas após o parto. Além disso, quando as áreas do cérebro encolhem, elas se tornam mais poderosas, com processamento cerebral aprimorado, tornando as mulheres mais conscientes das ameaças para proteger os bebês e permitindo que interpretem melhor as necessidades de seus filhos.



O estudo encontrou mudanças quase idênticas no cérebro de mulheres que conceberam naturalmente e aquelas que usaram tratamentos de fertilização in vitro. Um ponto importante da pesquisa é que os pesquisadores não encontraram nenhuma mudança na capacidade cognitiva das mães após a gravidez. No entanto, a remodelação cerebral parece ter permanecido o poder após o nascimento, representando um ajuste fino das sinapses e redes neurais mais eficientes

Autor

  • Fábio Soares

    Meu nome é Fábio Soares e sou apaixonado por compartilhar conhecimento e ideias. Com uma experiência de 12 em escrita, dedico-me a trazer conteúdos relevantes e informativos. Além de ser escritor para este blog, sou jornalista formado sempre em busca de novas perspectivas e aprendizados.

    View all posts